UZI magazine
 Disco da semana  Filme da semana  Agenda cultural  Roteiro
 »Early  »Wanda  »Quintas de Leitura  »Sacramento Bar
i
ndex
   
m
úsica
  notícias
  comentários
  uzi_chart
  fib 2004
   
c
inema
  notícias
  comentários
  ante-estreia
  cine cartaz
   
d
iscurso directo
   
a
genda cultural
   
o
olho de Dalí
   
v
iva las vegas
   
u
zine
  manifesto
  galeria
  links
  ficha técnica
   
 
 
 
index » cinema » comentários
 
Lost in Translation - complexamente simples!
 
Lost in Translation - complexamente simples!
 
O filme foi feito em pouco mais de três semanas e a sua sinopse pode ser: “dois americanos conhecem-se em Tóquio e passam uma semana maravilhosa”.
É uma obra-prima! Sofia Coppola herdou do pai o gene cinematográfico, mas a sensibilidade, aquela tão quotidiana, trágica, mas sublime, fugaz, mas eterna, inexprimível e poucas vezes vista na Sétima Arte antes de Sofia a filmar assim tão genialmente; essa sensibilidade - dizia eu, que me perco - que perpassa em “Lost in Translation” e que nos faz apaixonar, simultaneamente, por Scarlett Joahansson e por Bill Murray , talvez, repito, talvez, apenas uma mulher seja capaz de transpor para a tela, como, aliás, “The Virgin Suicides” deixava já antever. Concordam?

Mas que grande e complicado primeiro parágrafo. Pois. A verdade é que “Lost in Translation”, o filme de 2003 que nos mostra um Bill Murray surpreendente, ou talvez não, e uma tenra – ó, se tenra! – Scarlett Joahansson absolutamente divinal – é, gostei mesmo – é um filme único, despretencioso, simples mas complexo, como os seres humanos, riquíssimo nos diálogos e – sobretudo – nos silêncios, esses bastardos!
Duas almas deslocadas, por razões diferentes, encontram-se no Japão, num hotel de Tóquio, essa cidade que não existe se não em desenhos animados.

A forma como Sofia Copolla filma Scarlett é comovedora. Até uma pequena - mas muito sensual – barriguinha a rapariga tem! Bill Murray, quase a fazer de si próprio, é pouco menos que perfeito. Claro, está-se mesmo a ver, os dois apaixonam-se quase sem dar por ela e mesmo sem poderem. Ou deverem. Ambos são casados, ele há muitos anos, ela em lua-de-mel...
A estadia acaba, tinha que acabar um dia. Assim, sem um beijo, um avanço, vai Bill, espeta-lhe um beijo, vá, fujam os dois! Não, nada, “adeus até um dia, gostei muito de te conhecer”, é isto?
Não, não é isto. É mais, é muito mais. Dá, imaginem, vontade de ir para Tóquio e deixar-mo-nos perder. A ver, absolutamente a não perder.(GS)
 «
 
Título Lost In Translation
Realizador Sofia Coppola
Actores Scarlett Johansson, Bill Murray, Akiko Takeshita, Kazuyoshi Minamimagoe, Kazuko Shibata, Ryuichiro Baba, Akira Yamaguchi, Catherine Lambert e Giovanni Ribisi.
Ano 2003
Site oficial www.lost-in-translation.com
 

 

   

© UZI magazine 2004
2017-10-20
alojamento: RealFastMedia.com