UZI magazine
 Disco da semana  Filme da semana  Agenda cultural  Roteiro
 »Early  »Wanda  »Quintas de Leitura  »Sacramento Bar
i
ndex
   
m
úsica
  notícias
  comentários
  uzi_chart
  fib 2004
   
c
inema
  notícias
  comentários
  ante-estreia
  cine cartaz
   
d
iscurso directo
   
a
genda cultural
   
o
olho de Dalí
   
v
iva las vegas
   
u
zine
  manifesto
  galeria
  links
  ficha técnica
   
 
 
 
index » música » notícias
 
Moda Revisitada
 
Moda Revisitada
 
Numa época em que se multiplicam os projectos associados à música electrónica nas suas mais efémeras variedades, assinalamos a edição de uma colectânea de 6 Cd single dos Depeche Mode pela Rhino Records. Esta colectânea engloba temas desde 1981 até 2001, sendo os álbuns da década de 80 juntamente com o álbum “Violator” de 1990 os mais contemplados neste trabalho, esta edição conta com remisturas dos Underworld, Automator e Plastikman.

O trabalho da banda britânica dada a sua extensão pode ser analisado em dois momentos diferentes, um primeiro momento mais impulsivo e mais produtivo realizado na década de 80 com 6 álbuns de originais e o célebre registo ao vivo 101 de 1989. O segundo momento desencadeia-se com o trabalho mais aclamado pela crítica e pelo público; “Violator” foi dos discos mais vendidos em 1990 e foi integrado pela imprensa especializada no grupo dos melhores álbuns de sempre. As exigências do sucesso e as prolongadas tournés fizeram com que a banda seguisse um outro rumo na década de 90. Os álbuns seguintes reflectiram o amadurecimento das canções, dando-se um progressivo afastamento da sonoridade electrónica. O último trabalho “Exciter” de 2001 denota um acentuado desgaste criativo da banda e acelerou o fim das actividades deste projecto, porém desde a ressurreição dos ”Rolling Stones” que acreditamos em tudo.

Os Depeche Mode, pioneiros da pop electrónica e impulsionadores dos primeiros sintetizadores polifónicos, considerados como umas das bandas mais inovadoras e influentes na década de 80 no Reino Unido, deixaram um rasto de faixas que os tornaram em alvo apetecível das mais diversas intenções. A dimensão do quanto é apetecível o legado da “Moda do Nada” é traduzida no seu expoente máximo com o tributo a editar pela banda brasileira de seu nome “Strange Mode”.

Um facto incontornável em relação à história da pop é que o movimento denominado como “pós punk” conotado com os inícios da década de 80 ainda hoje fornece todos os clichés à “pop-synth” actual. Talvez o maior mistério no seio desta vaga será identificar a ânsia adolescente e a obsessão sexual inerente ao carácter dos DM dos anos 80 no contexto do novo milénio. As opiniões repartem-se mas a larga maioria afirma que a explosão da música electrónica verificada nos últimos anos, trouxe uma nova capacidade de interpretação à “pop-synth” nativa, as modas são mesmo assim.(VM)
 «
 
Site oficial www.depechemode.com
 

 

   

© UZI magazine 2004
2017-12-13
alojamento: RealFastMedia.com